quinta-feira, fevereiro 21, 2019

2º BISPO DIOCESANO

 

Dom Antonio Ribeiro de Oliveira

Lema episcopal: “Para que todos sejam um”

Dom Antonio nasceu em Orizona (GO), em 10 de junho de 1926. Filho de José Ribeiro de Oliveira e Luiza Marcelina de Castro, ele é o terceiro de onze irmãos. Foi ordenado padre no dia 2 de abril de 1949, em Mariana (MG) e nomeado bispo em 25 de agosto de 1961. A ordenação episcopal aconteceu em 29 de outubro do mesmo ano, em Goiânia. Dom Antonio é conhecido pelo trabalho que desempenhou sempre a favor dos mais pobres. No livro O Profeta de Bengala, organizado pelo padre Alaor Rodrigues de Aguiar, da Arquidiocese de Goiânia, está registrado em poucas linhas: Dom Antonio é “a esperança testemunhada entre os mais pobres dos pobres e dentro de desafios reais é confirmada pela fé no Deus Vivo, presente no meio de nós”.

Ele foi bispo auxiliar de Goiânia de 1961 a 1976; administrador apostólico de Goiás, de 1966 a 1967; administrador apostólico de Itumbiara de 1972 a 1973; membro da Comissão representativa da CNBB; membro Comissão Episcopal para Traduções de Textos Litúrgicos; membro do Conselho Estadual de Educação de Goiás; Padre Conciliar de 1962 a 1965; bispo de Ipameri de 1976 a 1986; membro do Conselho Fiscal da CNBB por dois mandatos; presidente do Regional Centro-Oeste da CNBB, de 1976 a 1982 e de 1989 a 1990, na época composta pelos Estados de Goiás e Tocantins e pelo Distrito Federal e por fim, arcebispo de Goiânia de 1986 a 8 de maio de 2002.

É autor do livro Semana Santa sem Padre, que escreveu na Diocese de Ipameri e uma Carta Pastoral sobre Eleições, além de pronunciamentos e cartas circulares diversas.

X