Campanha da Fraternidade que estimula cuidado com a vida será lançada na Quarta-feira de Cinzas

0
23

11,7 mil crianças e adolescentes foram vítimas de homicídio em 2017.
Em 2016, houve no país 11.433 mortes por suicídio, uma média de 31 casos por dia.
Nos 6 primeiros meses de 2018, os acidentes de trânsito provocaram mil mortes e 20 mil casos de invalidez permanente no país.

Em 2017, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IGBE), o Brasil era 9º país mais desigual do planeta em distribuição de renda.”

Este cenário, que demonstra que a vida está sendo ameaçada de várias formas e em muitas frentes, motivou a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) a dedicar a Campanha da Fraternidade 2020 ao cuidado com a vida expresso no tema: “Fraternidade e Vida: Dom e Compromisso”.

Neste sentido, na próxima Quarta-feira de Cinzas, às 10h, a CNBB realiza, em sua sede em Brasília (DF), a Cerimônia de Lançamento da Campanha da Fraternidade 2020 para lançar esta campanha cujo lema bíblico, extraído de Lucas 10, 33-34, é: “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele”.

Participarão da coletiva o bispo auxiliar do Rio de Janeiro (RJ) e secretário-geral da CNBB, dom Joel Portella Amado, a sobrinha da Santa Dulce dos Pobres e superintendente das Obras Sociais Irmã Dulce (Osid) na Bahia, Maria Rita Pontes, o frei Giovanni Messias, reitor do Santuário Santa Dulce dos Pobres, o coordenador executivo de Campanhas da CNBB, padre Patriky Samuel Batista e a representante do projeto social da CNBB “Correndo Atrás de um Sonho”, Dayse de Oliveira.

Objetivo da CF 2020
Esta Campanha, que será realizada em todas as comunidades, paróquias, dioceses, escolas, universidades, grupos, congregações e espaços católicos do Brasil, pretende “conscientizar, à luz da Palavra de Deus, para o sentido da vida como Dom e Compromisso, que se traduz em relações de mútuo cuidado entre as pessoas, na família, na comunidade, na sociedade e no planeta, nossa Casa Comum”.

Realizada durante a Quaresma, tempo litúrgico em que a Igreja faz um convite mais intenso ao coração dos cristãos à conversão a Cristo e a Deus, a Campanha da Fraternidade no Brasil tem o sentido de auxiliar na busca da transformação e santificação por meio de uma realidade que se apresenta para ser refletida, meditada e rezada.

Os exemplos do Papa Francisco que conclamou a Igreja, logo no início de seu pontificado, a vencer a “globalização da indiferença” e de Santa Dulce dos Pobres, canonizada pelo Santo Padre em outubro de 2019, serão apresentados como sinais da presença samaritana na realidade brasileira.

A Campanha, por meio de suas peças de estudo, reflexão, divulgação e mobilização (vídeos, texto-base, subsídios e textos pastorais voltados para grupos de jovens, catequese, site e atuação em diferentes plataformas das redes sociais, aplicativo para celular, cartazes, camisetas, entre outros), vai estimular ações nas famílias, nas comunidades e na sociedade brasileira.

Como parte das ações previstas, o arcebispo de Belo Horizonte (MG) e presidente da CNBB, dom Walmor Oliveira de Azevedo celebra, dia 1º de março, às 8h, na basílica de Nossa Senhora Aparecida, em Aparecida (SP), missa de abertura da Campanha.

RELÍQUIA de Santa Dulce dos Pobres e mostra fotográfica DO AMOR NINGUÉM FOGE
Na Cerimônia de Lançamento da CF 2020, a CNBB recebe uma relíquia da Santa Dulce dos Pobres e, em consonância com o seu lema que fala do cuidado e do amor ao próximo, abriga também a exposição fotográfica Do Amor Ninguém Foge.

A mostra é organizada pela Associação de Voluntários para o Serviço Internacional (AVSI Brasil), e contextualiza a história das Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (APACs), desde a abertura da primeira unidade, em São José dos Campos (SP), passando pelo cotidiano dos recuperandos em suas unidades em todo país, além de ilustrar aspectos da humanização carcerária que dificilmente seriam demonstrados de outra forma.

A exposição Do Amor Ninguém Foge já percorreu as cidades do Rio de Janeiro (RJ), São João Del Rei (MG) e Belo Horizonte (MG), e países como Itália, Portugal, Peru e Espanha. Em Brasília ela ficará aberta ao público, na sede da CNBB, até o dia 13 de março. Para agendamento à visita guiada marcar na secretaria técnica: secretaria@cnbb.org.br.