Diocese sediará 17ª Romaria da Terra e das Águas em 2021

0
97

Pela segunda vez em sua história, a Diocese de Ipameri irá sediar a Romaria da Terra e das Águas, que está prevista para 5 de junho de 2021, Dia do Meio Ambiente. Esta será a 17ª edição. A princípio, a diocese começa a pensar a Região Pastoral e a paróquia que irá sediar a romaria. Para ajudar na compreensão da realidade que envolve esta Igreja particular acerca da terra e das águas, foi convidado o Prof. Dr. Cláudio Lopes Maia – professor de História da Universidade Federal de Catalão e com Mestrado e Doutorado em Direito Agrário, realizado em Goiânia – GO – para fazer uma Análise de Conjuntura, situando-nos melhor no contexto atual geral.

Esse foi o objetivo maior da 2ª Reunião da Equipe de Articulação da 17ª Romaria da Terra e das Águas, realizada em Ipameri, no dia 22 de maio, contando também com a presença de representantes da Comissão Pastoral da Terra (CPT) do Regional Centro-Oeste: Aguinel Lourenço da Fonseca Filho, Saulo Ferreira Reis e Eleuza Aparecida V. Ório.

O Prof. Cláudio Maia falou da conjuntura com difíceis relações de diálogo, dificultando o processo democrático. “Há um fechamento ao diferente, que impede o desenvolvimento normal do país”, destacou ele.

Em se tratando de terra, o estudioso disse que é necessário ver as diferentes visões que se teve ao longo da história na relação do ser humano com a terra e quais são essas mesmas relações e interesses em nossos dias. O mesmo pode ser atribuído também às águas.

A respeito de territorialidade, conforme explicou, há uma ligação muito estreita entre o ser humano, a terra e trabalho ali desenvolvido. Os camponeses vieram em busca de terra para trabalharem e proverem seu sustento e de suas famílias. A história vai mudando. Por isso, com a chegada da “estrada de ferro”, há um despertar comercial para o uso da terra em nossa região. Um olhar sobre a terra com interesse mais comercial e não tanto de sustento familiar.

A partir da década de 1960 – relatou o professor – existe uma associação da agricultura à indústria. O olhar da produção existe em função daquilo que pode ser industrializado. Também a valoração da terra muda de princípios. Compra da terra em natura para produção de grãos e, depois da terra fertilizada, vende-se a terra com grandes lucros.

A reunião foi encerrada e foi marcada uma próxima, já com a presença do novo bispo, no dia 18 de setembro de 2019.

HISTÓRICO

No dia 30 de abril de 2006, aconteceu na Diocese de Ipameri, na cidade de Ipameri, a 12ª Romaria da Terra e das Águas com o tema: “Terra e Água, Presentes de Deus, Direito Humano”. Na época, ela foi organizada pela Comissão Pastoral da Terra do Regional Centro-Oeste da CNBB e pela Diocese de Ipameri. O evento contou com a participação de 7 mil pessoas, vindas das diversas dioceses do Regional.